fbpx
Notícia – Crescimento na Construção Civil
dezembro 29, 2015
10 dicas para planejar e concluir uma reforma
abril 27, 2016

Notícia – Usina de Candiota

A Sulmak participando da ampliação da Usina Presidente Médici, a fase C da Usina de Candiota.
Considerações Iniciais
 O Projeto de ampliação da capacidade de geração da Usina Presidente Médici, denominado Fase C, com 350 MW, tem origem em um projeto concebido pelo governo do estado do Rio Grande do Sul no inicio da década de 80, fruto de acordo entre os governos do Brasil e da França, para incrementar a produção brasileira de energia elétrica a partir do carvão. O projeto previa a construção de seis unidades geradoras de 335 MW cada.
Em 1981, foram adquiridas partes importantes da primeira unidade, cujos equipamentos e materiais ficaram estocados em depósitos na França por alguns anos. O projeto foi paralisado pelo governo estadual em 1985.
No governo Olívio Dutra, a então Secretária de Minas Energia e Comunicações e hoje Ministra-Chefe da Casa Civil do Palácio do Planalto, Dilma Rousseff, viabilizou a transferência dos equipamentos para o governo federal, ocasião em que os mesmos foram trazidos para o Brasil e armazenados em Candiota, recebendo a CGTEE, nesta ocasião, a incumbência de conduzir a implementação da unidade geradora já parcialmente adquirida.
Estudos técnicos desenvolvidos pela CGTEE e ELETROBRÁS, sob a orientação do MME, mostraram que a viabilidade da implantação da unidade se daria somente num outro formato, como a Fase C da Usina Termelétrica Presidente Médici (Candiota II), integrada às Fases A e B existentes, no mesmo terreno, e utilizando os equipamentos e materiais já adquiridos.
Assim, o projeto de construção da Fase C da Usina Termelétrica Presidente Médici, trata-se do projeto sucessor do então intitulado Candiota III, que somente agora começa a sair do papel.
A construção do empreendimento significará a retomada da utilização do carvão na produção de energia elétrica para atendimento do mercado brasileiro, duplicando o atual consumo deste combustível no estado, e propiciará geração de empregos e distribuição de renda à metade sul do estado do Rio Grande do Sul, região cuja economia está altamente deprimida.
Para a CGTEE, significará a ampliação de sua capacidade produtiva em cerca de 100%, tornando-a uma empresa consolidada como o “braço térmico” do Grupo ELETROBRÁS.
O Projeto
A construção da Fase C da Usina Termelétrica Presidente Médici, em Candiota é o principal projeto de expansão da CGTEE, estando incluído no Plano Plurianual (2004-2007) do Governo Federal.
Benefícios:
Baixo Custo de Geração comparativamente às demais novas termelétricas.
Maior Aproveitamento do Carvão Nacional/gaúcho, com redução de preço (duplicará a produção gaúcha de carvão), alavancando novos empreendimentos na região de Candiota.
Agregará energia firme para atendimento do mercado nacional.
Otimizará custos de produção da Usina Termelétrica Presidente Médici (Candiota II – Fases A e B).
Impactará a região (Metade Sul do Rio Grande do Sul) cujo desenvolvimento sócio-econômico encontra-se altamente deprimido.
Geração de empregos:
Na construção: 1.500 empregos diretos e 3.000 empregos indiretos
Na operação e manutenção: 250 empregos fixos
Situação:
A CGTEE, juntamente com a controladora ELETROBRÁS, desenvolveu ações no sentido de possibilitar a participação no Leilão de energia proveniente de novos empreendimentos, realizado pela ANEEL em 16 de dezembro de 2005.
Entre as ações desenvolvidas, destaca-se o Acordo de Diretrizes (Framework Agreement for Brasilian Candiota II Phase C Project) firmado pela CGTEE, ELETROBRÁS, CITIC Group e China Development Bank, em 11 de novembro de 2004, na presença dos Presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e da República Popular da China, Hu Jintao, com o objetivo de estabelecer cooperação conjunta para a construção da Fase C.
Durante o exercício 2005, 04 (quatro) delegações chinesas vieram ao Brasil, e 2 (duas) delegações brasileiras foram a China, para desenvolvimento do Projeto em conjunto.
As tratativas das delegações resultaram na assinatura do Contract Agreement, em 15 de dezembro de 2005, entre a CGTEE e o CITIC Construction Co. LTD para a construção da usina e sua entrega em operação comercial.
Em 2007, o Citic International Contracting Inc, empresa contratada pela Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE) para a construção da Fase C (Candiota III) de Candiota, firmou contrato com o Consórcio Sul Energia para a execução completa das obras civis da Usina.

O Consórcio Sul Energia é formado pelas empresas Construtora Ernesto Woebcke, Construtora Tedesco Ltda., Construtora Brasília Guaíba Obras Públicas e Delta Construções S/A. As três primeiras são gaúchas e a Delta é do Rio de Janeiro.

Sulmak:
Através da parceria entre o Consórcio Sul Energia, Juceli Compressores e Sulmak, a usina de Candiota dispõe de toda a linha de equipamentos para construção civil e demolição. No canteiro de obras, os funcionários utilizam equipamentos de alta qualidade, avançada tecnologia e contam com periódicos serviços de revisão característicos da Juceli Compressores e Sulmak Equipamentos para Construção Civil.
Aparelhos de Solda -Sulmak
Compressor Diesel – Juceli Compressores
Motor de Acionamento e Vibradores de Concreto – Sulmak
Compressor Diesel -Juceli Compressores
Torres de Iluminação – Sulmak
Fonte:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *